Faça sua dor dançar…

Foto: Pixabay

*Ana Claudia Campos

Sabe aquele sentimento que te nocauteia e te faz achar que tá vendo uma bola furada no espelho? Quem nunca viveu isso por algum motivo …

De repente, um pensamento… Já que está tudo na lona mesmo, que tal pensar em algo que você nunca fez, em algo que você sempre vibrou ao ver outros fazendo e que nunca achou que fosse para você?

O que pode acontecer se eu colocar o dedo na água para ver se está fria ou quente?

Diante dessa realidade, um dia você levanta e fala, hoje vou tentar fazer isso!

Você vai… Você se empurra e tenta ainda, sem acreditar muito, e vai só deixando a nova situação que você se colocou te levar.

De repente você se pega hipnotizado e em estado de meditação: totalmente no presente e sem espaço para pensar em mais nada. E sim, você volta feliz para casa.

No outro dia, ao invés de se empurrar para encarar de novo, você já percebe uma empolgação naquela nova direção e mais um dia feliz… Um tempinho depois você percebe que a bola encheu, quicou, pulou!

Do que mesmo estávamos falando? Ah, já ficou no pano de fundo e não protagoniza mais na minha mente… A alegria, a auto-estima, o orgulho e o prazer estão me alimentando bem.

E na escuridão descobrimos o que nos faz brilhar (li essa frase hoje). O que começou e me acolheu no drama do tango, evoluiu na leveza do bolero
e segue agora na alegria do samba.

Sobre felicidade: não é a meta, é a forma que se vive.

O que faz sua dor dançar?

*Ana Claudia Campos é uma mulher de meia idade, sempre em fase de construção, vegana, que ama a natureza, as crianças, a dança e a vida!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *