(RE)Começar, mas por onde?

Foto: Arquivo pessoal

*Gustavo Martins

Por muitas vezes, somos levados a acreditar que só temos uma segunda chance e que as informações necessárias para aproveitá-la da melhor forma não nos foram oferecidas. Mas isso não é verdade!

E mesmo quando decidimos (Re)Começar porque entendemos que isso ainda é possível, mesmo assim nos perguntamos: por onde? De que maneira?

(Re)Começar passa por DECISÃO e AÇÃO.

(RE)Começar é assumir o papel de protagonista da própria vida, é ter autonomia, é reativar a capacidade de sonhar, de planejar, de realizar, de transformar, de se permitir ao novo e de impactar o mundo a sua volta.

E para que isso aconteça, o primeiro passo nesse novo caminho é identificar os comportamentos nocivos para, então, construir uma estratégia de atuação a fim de eliminar, item por item, tudo o que nos impede de vivermos a vida para a qual fomos chamados a viver.

Ao longo de todos esses anos atendendo e auxiliando pessoas a literalmente, (RE)Começar, percebi um comportamento padrão de atuação que as levam à frustração, à dor, ao sofrimento, ao medo e, inclusive, ao medo de desapegar.

Antagonicamente, quanto mais sofrem, mais têm medo de desapegar dos males que elas mesmas declaram não querer mais. E isso inclui todas as formas de relacionamentos, comportamentos, hábitos, pensamentos e tudo que gera peso.

No requisito comportamento, acredito que a procrastinação é quase uma unanimidade dentre os comportamentos aprisionadores. Parafraseando o autor Sidnei Oliveira, procrastinar é a arte de adiar uma escolha até que o problema se resolva, até que alguém o resolva ou até que se culpe alguém por não resolvê-lo.

Observe a quantidade de vida que você já deixou ao longo do caminho e quantas oportunidades já desperdiçou. Se você ainda gostaria de ter uma oportunidade para (RE)Começar, em determinada área da sua vida, essa é a sua hora!

*Gustavo Martins é carioca, mas mora em BSB há 20 anos. Casado, servidor público federal, Gerente de Projetos e coach de vida e idealizador do Projeto (Re)Começar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *