Por que escrevo?

Foto: Arquivo pessoal

*Dalila L.

Escrevo quando transbordo
E as palavras se entrelaçam no peito
Na garganta
No âmago
É visceral
Se não faço, morro aos poucos.
Pelo que guardo
Pelo que escondo
Por aquilo que não falo
O que a boca não consegue dizer.
Por isso escrevo
Desenho as letras
Para assim esvaziar as mágoas, as dores, dissabores…
Me debruço, escorrego por entre minhas camadas mais profundas , mergulho pra dentro, em tudo que não posso tocar.

Fragmento, várias em mim.
Porque escrevo!
Não tem explicação
Apenas faço, para que eu consiga liberar espaços
Me deixar um pouco no vazio.
Uma mente, que mente, barulha, batalha, trava guerra com coração.
Escrevo pra não morrer de mim mesma.

*Dalila L. é ariana, intensa. De tanto se perder, fez morada nela mesma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *