Queremos todos os dias…

Foto: Pixabay

*Carla Caroline

Todo dia 8 de março, em várias ruas pelo mundo, vemos pessoas carregando flores e presentes nos braços; as redes sociais ficam recheadas de declarações e exaltações ao sexo feminino; os celulares recebem milhares de mensagens destinadas às mulheres e por aí vai.

Em contrapartida, ainda em 8 de março, nas mesmas ruas, milhares de mulheres são mortas, violentadas física, moral e emocionalmente e têm os seus direitos retirados.

Na mesma data, mães carregam os filhos sozinhas, pois o abandono paternal é realidade nos mais variados cantos do mundo.

No mesmo dia, parceiros levam o café da manhã na cama, dão os “Parabéns” e, horas depois, combinam no Whats com os amigos aquela “saidinha” marota e mentem para as companheiras dizendo que têm “compromissos” inadiáveis ou “arrumam” uma discussão, as chamam de loucas e saem de casa com o pretexto de “arejar a cabeça”.

Confesso que poderia ficar horas escrevendo, inclusive com a inclusão de dados estatísticos sobre as condições femininas e todos os motivos que me fazem rejeitar qualquer felicitação em um dia como 08 de março. Sim, respeito cada uma que celebra a data, ama ganhar os mimos e tudo o mais (afinal, a premissa do feminismo é a mulher ser e fazer o que quiser).

No entanto, para mim, 8 de março é um dia para refletirmos sobre os motivos que levaram à criação da data;

entendermos o quão privilegiadas muitas de nós somos e, principalmente, pensar em como podemos apoiar, instruir e educar mulheres para que sejam livres de todas as amarras sociais geradas pelo patriarcado.

Aqui, olhando para a filha que gerei e que desejo todos os dias que não faça parte dos tristes números relacionados a nós mulheres, quero apenas que TODOS os dias sejam nossos. Quero que possamos usar a roupa que gostamos sem ser julgadas; que possamos nos relacionar com quem e como quisermos; que alcancemos os patamares profissionais que almejamos e, especialmente, que adjetivos pejorativos deixem de fazer parte do nosso vocabulário.


*@carlacaroline25 é colaboradora fixa do Vida de Adulto. Escreve aos domingos, a cada 15 dias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *