Felicidade possível

Raquel Daher escreve sobre Felicidade
Foto: Arquivo pessoal

*Raquel Daher

Sou feliz e vou te contar como me descubro assim todos os dias. Mesmo quando me sinto triste, sei que sou feliz. Entende? Não sou milionária, minha vida não é perfeita nem realizei todos os meus sonhos. Mas acordo todos os dias procurando o belo e o bom.

Tenho uma janela que me permite ver o céu. Sem gaivotas, me delicio com o voo dos urubus mesmo. Eles dão um show para quem quiser ver. Amo os animais e os mantenho por perto. Dois cães e quatro calopsitas dentro de casa. Pombas, passarinhos, macaquinhos, morcegos, no quintal e no meu jardim, pequenino e encantado.

Minha casa é meu oásis onde convivo com meus filhos – um casal – e meu companheiro de vida – comigo desde a adolescência. Cheguei aos 50 com a sensação de desabalo. Não é qualquer coisa que mexe com meu equilíbrio. Não se engane pensando que não tenho problemas, que os tenho. Como todos.

Meus pais são idosos e cuido deles, o que me exige administrar duas casas, remédios, funcionários. Mas fazer por eles todo o bem que eu puder me gratifica, me alegra. São idosos e doentes. Ele tem Parkinson há 20 anos. Ela, Alzheimer e uma Leucemia Aguda recém-descoberta. Mas os momentos que passamos juntos são maravilhosos. Coloco músicas repetidas, lanchamos, respondo as mesmas perguntas. E rimos muito.

Eu poderia ficar lamentando porque às vezes minha mãe não se lembra de mim. Poderia revoltar-me com o pouco tempo que lhe resta. Poderia. Escolho sentir que ela me ama e adora a minha presença.

A gente pode escolher o que quer valorizar. Como quer vivenciar a presença das pessoas que tem por perto. Eu escolho sempre o lado bom e positivo. Aprender é algo que me motiva e, quando a gente menos se dá conta, está praticando tudo aquilo de proveitoso que apreendeu pelo caminho.

O que já demandou certo esforço, hoje flui do meu coração. Sou capaz de me embevecer com uma flor minúscula, com o passar preguiçoso das nuvens e isso é um estado de felicidade que ninguém pode tirar de mim.


*@raquelfdaher, Jornalista, Mãe, Filha, Mulher, Cuidadora, Fotógrafa, otimista, muito otimista. Moro em Juiz de Fora e amo a vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *