Benedita Dantas Meira, noiva aos 99

Fabrícia Meira no Blog Vida de Adulto fala da avó, noiva aos 99 anos
Foto: Arquivo pessoal

*Fabrícia Meira

Sei muito menos do que gostaria sobre a vida da minha avó. Afinal, ela viveu 103 anos, mas só convivi na mesma cidade com ela até os três anos, idade que eu tinha quando nos mudamos de Belo Horizonte para Brasília.

Apesar das férias duas vezes por ano em BH, são muitas histórias que não tenho conhecimento. Mas, uma delas, eu sei bem e é esta que vou contar. Vovó nasceu no interior da Bahia ( em Santarém) e, quando ela era adolescente, saiu de lá com sua mãe e irmãos, num “pau de arara”, pra tentarem a vida em São Paulo.

Pararam no norte de Minas, numa cidade chamada Bocaiúva. Lá começaram a trabalhar na fazenda do pai do meu avô Otaviano. Não demorou muito pra ele se encantar por aquela mocinha linda, baiana e neta de índios, com longas tranças.

Começaram a namorar, mas, pelas diferenças sociais e outros problemas, fugiram pra Marília, no interior de São Paulo, pra poderem se casar. Se casaram apenas no civil e voltaram pra Bocaiúva, já casados e com dois dos onze filhos que tiveram: tia Abgail e meu pai, Éder.

O tempo passou, a família cresceu, comemoraram bodas de diamante (60 anos de casados), vieram mais netos, bisnetos, tataranetos, enviuvou, perdeu uma de suas filhas, e a vida foi correndo com alegrias, tristezas, superações, frustrações como a de todos nós.

Aos 99 anos, numa conversa despretensiosa com uma de suas noras (tia Regina), vovó lhe contou que tinha um sonho que nunca realizou. Se vestir de noiva!

Como se casou apenas num cartório, não se vestiu assim.

Minha tia e minha prima Roberta adoraram a história e correram atrás de tudo. Vestido (claro), fotógrafo, autorização do pároco da igreja que ela frequentava (local escolhido por ela para as fotos) e pronto!

Sim, ela já era viúva há anos, mas dentro da senhora de 99 anos, tinha uma mocinha romântica e sonhadora, feliz da vida por vestir aquele vestido e realizar seu sonho! Ali ela casava consigo mesma, com o primeiro amor, aquele em que levou anos pra poder se declarar.

E eu me alegro e me emociono em contar esta história da minha amada vozinha. Gratidão à tia Regina, Roberta e outros que não conheci por realizar este sonho dela. Vcs foram anjos!


*Sou a @fabriciavmeira19. Filha, irmã, tia, esposa, mãe, de volta ao caminho profissional que faz meus olhos brilharem. No Instagram, @a.mandala.de.mim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *