A Alma Feminina

Luisa Cisterna no Blog Vida de Adulto
Foto: Arquivo pessoal

*Luisa Cisterna

Minhas amigas de 40 e acima me digam: sou só eu ou nós mulheres mais maduras ficamos com os sentidos mais aguçados, com a mente mais perspicaz, com os sentimentos mais aflorados apesar do corpo mais cansado? Sei a resposta – ouço vocês, pois temos uma alma feminina que se comunica nessa fase da vida.

A alma feminina não permite imitações.

Quem conhece suas angústias a não ser a própria mulher? Na meia-idade, recebemos um número enorme de peças do quebra-cabeça da vida e nossa alma exulta, mas também se angustia.

Entendemos o milagre da vida, que só o corpo da mulher pode gerar. Nossos ciclos regidos por leis naturais determinam nossas emoções, reações e nosso nível de bem-estar. Quem pode entender a apreensão feminina quando encontra o nódulo no seio ou quando tem um sangramento fora do ciclo?

Quem pode entender o júbilo de descobrir uma nova vida crescendo em seu corpo? Quem pode entender o primeiro afago no seu recém-nascido ou a boquinha ávida sugando seu seio que nutre?

Somos como a lua – misteriosa, rítmica, cíclica, indecifrável.

Não temos explicação, mas nossa alma tem uma sabedoria que não se pode expressar em palavras. Nossa alma é intérprete da vida que na meia-idade sente na pele a grande angústia que é ser humano. É como se nos tornássemos mães novamente, sentindo uma urgência em acalentar o aflito, ensinar o inexperiente e nutrir o fraco.

Essa é a alma feminina.


*@luisacisterna_, natural do Brasil, é apaixonada por seu país de adoção, o Canadá. Sua criatividade é ativada quando explora as belezas naturais do seu ‘quintal’: as Montanhas Rochosas e as maravilhas da Colúmbia Britânica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *