Sobre lágrimas e o caminho do coração

Sarah Nascimento no blog Vida de Adulto
Foto: Pixabay

*Sarah Nascimento

Cheguei. O corpo em frangalhos, afinal foram anos… Era isso aquelas lágrimas, na terça à noite de carnaval, quando entrei na casa da Nina, amiga com quem há dois dias estou morando!! É lindo como o corpo humano se expressa com muito mais precisão e rapidez que a mente! Meu mundo exterior agora é coerente com o que acontece dentro de mim…

Eu tinha escrito outro texto sobre desapego, no embalo da mudança de casa. Hoje, mandei uma mensagem para um amigo com a frase: “Enfim, Plano Piloto!” e as fichas “caíram”. Essa segunda mudança de casa em seis meses é o fechamento do meu mais profundo ciclo de vida, o ciclo consciente.

Lembro-me de uma dinâmica feita em um curso de meditação: em duplas, uma das pessoas, de olhos fechados, era guiada pela outra, sem ser tocada, num passeio rumo à incerteza. Pelo trajeto, cheiros, toques, sons… Ao final, ouvia-se, ao pé do ouvido: “Todo o caminho percorrido te trouxe até este momento”. E então abriamos os olhos diante de algo inesperado.

O exercício fora uma prática de entrega e confiança. Outra leitura possível é a do famoso “Deixa a vida me levar”, cantado pelo Zeca Pagodinho, o piloto automático que conduz os sonâmbulos. Seguimos consciente ou inconscientemente? O que perceberemos “ao final”? Eu tendia a pensar que o início do ciclo que se encerra fora o fim do meu casamento, mas não.

Com dois anos de união estável, fui ao astrólogo.

Não entendia o porquê de, apesar da felicidade, eu sentia que algo me faltava. Eu o vira antes, louca para saber se um dia eu me casaria. “Você está assim porque está com sede de Deus”, disse-me. Minha mente não entendeu aquelas palavras, mas, pelas lágrimas que brotaram, intui, que encontrara uma pista a seguir.

Foi lá o começo da viagem, de olhos bem abertos, em direção ao meu mundo interior divino. Cada renúncia, cada sim, cada não motivado por um anseio profundo de unir em mim o céu e a terra, que cada um de nós representa e que nos trouxe até aqui.
E, se você também busca uma pista: siga as lágrimas; ou a ausência delas…


*@sarahnascimento.evolucao é uma das fundadoras do Vida de Adulto. Atualmente participa como colaboradora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *