Vai viajar? Aproveita tudo

Foto: Depositphotos

Sempre digo isso pra quem me conta que está de malas prontas. Só não tive coragem de falar ao amigo viajante o que entendo por aproveitar. Aproveita tudo, inclusive o que não vai dar certo. Se na vida não consigo fechar um roteiro, por que numa viagem conseguiria? Se esse pensamento não vai na mala, certeza de que vou me frustrar.

No feriado da Páscoa, fui pra Chapada dos Veadeiros com a família. Queria me esconder na natureza. Antes de desligar o celular, recebi uma pergunta no whatsapp. O que estaria disposta a sacrificar para ser mais próxima do Ser Humano que há em nós? A frase incomodou. Não estava em busca de sacrifícios, não no feriado. Queria só descansar.

O “descanso” veio logo no primeiro dia. Depois de lavar a alma numa cachoeira, pegamos a estrada de terra bem batida, quase deserta, pra chegar à pousada. O dia se encerrava em tons alaranjados e a gente só conseguia reclamar dos buracos da estrada. De repente, o escapamento do carro despencou. O barulho calou a boca de todos. A cidade estava a dez quilômetros, internet não pegava. Eu não queria desconectar?

Quando comecei a pensar que íamos passar a noite ali, dei de cara com a solidariedade humana, aquela que pensava estar escassa. Um fiat 147 parou pra ajudar. Seis pessoas que eu nunca vi na vida doavam não só seu tempo. Uma cortou o arame farpado da cerca e a outra se enfiou debaixo do carro pra amarrar. Não acreditava na cena. Molhada e suja de terra, agradeci chorando. Insisti em oferecer algo em troca.

– Nada, dona, ajude o próximo que estiver precisando.

Seguimos com o escapamento amarrado até a oficina da cidade. Algo tinha mudado dentro daquele carro. Aproveitar a viagem ou apreciar a viagem com tudo o que ela traz na bagagem? Na porta da mecânica, uma padaria. Enquanto esperava o conserto, comi o melhor pão com ovo ao lado de quem importava. Ali, vi a lua cheia de São Jorge nascer. Fazia tempo que não via isso tão gigante. A lua e o humano.

Em tempo: na oficina, um guia de turismo pediu carona. O carro dele também tinha quebrado. A vida o tempo todo nos oferece a chance de agradecer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *