Corpo cheio

Foto: Pexels

*Camila Anllelini

Quero morar em mim
e me levar pra passear

Engolir o mundo pelos olhos
e deixar que saia pelos poros
o que for tradução de mim

Quero a sutileza do olhar atento
e do coração aberto

Quando estiver cansada
e com dor nos sentidos, ser colo
antes de ferida exposta

E me trazer de volta
com corpo cheio de mundo

Me saber casa
faz de mim todos os lugares


*@gentepossivel é escritora, mestranda em Resolução de Conflitos e Mediação pela Universidad Europea del Atlántico e estudante de psicanálise. Acredita na palavra que desenha afetos, em um desfazer-se constante para encontrar novas formas de estar no mundo. Reconhece na escrita antídoto para as urgências que roubam a beleza dos dias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *