As amigas são doulas da vida

Walkíria Tércia escreve o texto Mulheres são doulas
Foto: Arquivo pessoal

*Walkíria Tércia

Desde criança boto reparo nas relações entre mulheres. Minha mãe e suas vizinhas, na ajuda uma com a outra, desde um alimento aos comentários corriqueiros sobre a vida. Muitas coisas eu não entendia e depois na vida adulta entendi diversas situações.

Observava as professoras se apoiando, trazendo filhos umas das outras, enaltecendo o trabalho das colegas em sala de aula. Mas já ouvi e às vezes ainda ouço sobre a rivalidade feminina. Há uma necessidade nas tramas e nas falas de afastar as mulheres, mas a vida prática me mostra o contrário. Sempre numa história de superação de uma mulher tem outra como referência, seja numa questão de trabalho ou pessoal, é outra mulher que lhe estende a mão, que acolhe, aconselha.

Como tenho mulheres em minha vida que são minha plateia e que me sinto honrada em aplaudi-las, nos revezamos no cuidado umas das outras e assim só nos fortalecemos. Minha irmã sempre esteve ao meu lado em tudo que precisei, mesmo sendo muito diferente de mim e não concordando com muitas decisões minhas.

Durante meu processo depressivo tive diversas mulheres cuidando de mim, mesmo quando eu agredia-as por nada fazer sentido. Elas me deram colo e me cuidaram, me deram a mão pra me reerguer e caminharam ao meu lado em cada passo.

Comparo esse movimento do cuidar das amigas às doulas. Sabe o que são doulas?

São as mullheres que dão apoio a outras mulheres durante a gestação, parto e pós-parto. É a partir do contato com mulheres, principalmente, que nós produzimos o hormônio do amor, a ocitocina.

Mulheres, reconheçamos essas mulheres que nos fortalecem a caminhada, uma a uma, independente dos laços parentais, dos espaços onde nos relacionamos. Contemos que há muito afeto e apoio entre nós, ensinemos nossas filhas, as filhas de nossas amigas, que nós nos fortalecemos com outras mulheres que admiramos, que aplaudimos e que temos apoio mútuo entre nós.


*@walkiria_tercia, uma mulher apaixonada pela vida, pelas pessoas e suas histórias, poetisa, batuqueira, brincante da cultura popular, mãe de três mulheres e feminista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *