Voltei a estudar

Foto: Pixabay

Lá se vão mais de 20 anos desde que concluí o curso de Jornalismo na Universidade Federal de Goiás e, com o diploma na mão, voltei para casa e guardei o documento sem saber direito o que fazer com ele.

O papel com brasão e letras bonitas só foi usado alguns anos depois. Posteriormente, vieram outros cursos de pós-graduação, mas o último que concluí na Universidade de Brasília foi há tanto tempo que já está perdido no meu currículo.

Então eis que, agora, a essa altura do campeonato, voltei a estudar. De novo, a rotina de tarefas de casa, coleguinhas, tchurma, correria para chegar a tempo na sala de aula e não levar bronca do professor. Estou me sentindo adolescente e adorando.

Se no meu curso de Jornalismo a máquina de escrever ainda era um dos instrumentos usados, agora não preciso mais ir na papelaria para comprar caderno, caneta, borracha, lápis, estojo e pastinha.

Meu novo curso é todo digital, até no nome. Cada aluno tem um computador e os encontros da turma para preparar o trabalho em grupo serão por meio do Trello, a mesma ferramenta que usamos para agendar e controlar a publicação de textos do blog Vida de Adulto.

Estranho não ter, pelo menos, um bloquinho de anotações para rabiscar os pontos principais da fala do professor. Se eu tiver dúvidas, basta acessar a aula online que ficará disponível para consulta a qualquer hora do dia. Adorei essa parte!

Acho que as aulas tecnológicas ajudam a nivelar o conhecimento porque facilitam e agilizam a busca de novas informações. Quem está um pouco atrás em matérias digitais pode dar um Google até durante a aula e já tirar aquela dúvida que, antes, exigia uma ida à biblioteca mais próxima.

Eu adoro a tecnologia porque acho que, usada de maneira racional e responsável, facilita minha vida e me deixa com mais tempo para fazer as coisas que só podem ser feitas pessoalmente. E quais são? Bater papo com pessoas queridas e morrer de rir com histórias bizarras, consolar e receber apoio quando é preciso, namorar, beber cerveja artesanal, vinho ou gim tônica. A lista é longa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *