101 coisas para fazer depois da quarentena

Foto de Juliana para o texto 101 coisas para fazer depois da quarentena
Juliana na praça principal de Aguas Calientes, portão de entrada para Machu Picchu, Peru (Foto: Arquivo)

*Juliana Ribeiro

“Quando tudo isso acabar, nós vamos…….” Sem dúvida, é uma das expressões mais ditas ultimamente. Espero realmente que as promessas se concretizem e todo mundo se encontre em uma eternidade de churrascos, happy hours, aniversários e viagens. Se isso acontecer, minha agenda estará lotada depois da quarentena, nos próximos anos.

Em São Paulo, vou correr no Parque Vila Lobos, mesmo com o risco de ser atropelada pelas bicicletas.

Quero bater perna na Avenida Paulista, fechada para carros. Vou caminhar do Paraíso à Av. Consolação e esbarrar em um monte de pessoas. Também vou ao MASP e ao Mirante Sesc Paulista. Fim de tarde terá sorvete de pistache na Baccio de Late e, no outro dia, comprinhas na 25 de Março.

Para matar a saudade dos bares, vou beber cerveja artesanal no Capitão Barley e no Empório Alto de Pinheiros. Depois, a agenda de encontros com os amigos estará aberta (também com vinho e gim tônica). Na cidade de Campinas, vou visitar a família, abraçar os sobrinhos e caminhar sem rumo nas galerias intermináveis do Shopping D. Pedro.

Vai dar frio na barriga na hora de entrar novamente em um avião, mas vou para Brasília encontrar família e amigos, beber água de coco no Parque da Cidade, comer feijoada e ouvir samba no Armazém do Ferreira.

Voltaremos a gravar os podcasts do Vida de Adulto.

Em Goiânia, quero dar voltas no Parque Vaca Brava, comer a “pamonha de sal” da Praça C-170, no Jardim América. Depois vou comprar empadão goiano na Padaria Della. Em Anápolis, será a vez de reencontrar a família. Não vai dar para ver todos de uma vez, mas vou tentar. Ainda em Goiás, Pirenópolis, Cidade de Goiás e Chapada dos Veadeiros…me aguardem!

Em um futuro mais distante, voltarei às praias de areia branca e fina da Paraíba e de Alagoas e à fabulosa Ilha Grande. Vou chegar a Machu Picchu a pé, pela trilha dos Incas. Em Buenos Aires, quero andar na Avenida Corrientes e nas ruas da Recoleta e de Palermo. Desta vez, vou a Mendonza e Ushuaia. Depois tem Istambul, Tailândia, Holanda, Bélgica, França, Espanha, Portugal…

Minha lista está apenas começando.


*@julianaribeiro_blog é uma das fundadoras do Vida de Adulto. Escreve às quartas-feiras, duas vezes por mês.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *